segunda-feira, dezembro 19, 2016

Solidariedade


Nesta época, muita gente se lembra da caridade, oferecem cabazes de natal a famílias necessitadas, mantas aos sem-abrigo, pijamas ao IPO… Há sempre inúmeras iniciativas com resultados fantásticos. No entanto, há famílias necessitadas todo o ano, pessoas a viver na rua em todas as épocas e doentes oncológicos todos os dias… a caridade sem solidariedade não adianta muito, dar um pouco de nós e do nosso tempo a quem precisa tem muito mais impacto do que dar apenas bens materiais. Perceber o que o doente sente, porque a família está a passar necessidades, o que leva alguém a viver na rua é de facto mais difícil, mas teria com certeza resultados mais positivos na ajuda ao próximo.

“Nunca se preocupe com números. Ajude uma pessoa de cada vez, e sempre comece pela mais próxima de si”. Madre Teresa de Calcutá

E porque não começamos pelos Nossos, os que estão mesmo ao nosso lado?

Aquele amigo que nunca aparece pode não estar parvo e se ter simplesmente afastado, pode estar com dificuldades, pode estar deprimido, a passar uma fase menos boa. Convidamo-lo para festas, jantares, almoços, saídas e ele por vezes já nem nos dá resposta. Nós acabamos por deixar de o convidar sem nunca perceber o que se passou, pois nunca o questionámos…

Aquela pessoa que sempre esteve lá para nós, que nos ajuda e apoia diariamente merece o nosso apoio, merece que estejamos lá quando é ela a precisar. Quantos Avós que deixam de gozar a sua reforma para estarem com os netos, pois os filhos precisam de trabalhar nunca têm o apoio dos filhos? Quando precisam de ir ao médico, ninguém se lembra de lhes fazer companhia, apenas se lembram que não têm com quem deixar as crianças…

Aquele casal amigo que perdeu a alegria de viver, que estão sempre zangados, podem não se ter tornado chatos por magia, podem pura e simplesmente não ter dinheiro para pagar a prestação da casa, as contas e a educação dos filhos…

Se cada um de nós cuidar de quem tem mesmo ao lado é mais fácil e o Mundo, tanto o nosso como o dos outros, torna-se mais bonito!

Não é assim tão difícil, basta observar. Eu já precisei de ajuda e nem sempre foram as pessoas mais prováveis que estiveram lá, já ajudei e não era a pessoa mais próxima, mas percebi… pois quem já passou por algum tipo de dificuldade é mais sensível, mais atenta e tem muito mais capacidade de ser solidária.

Não é preciso ser rico para ajudar o próximo, não é preciso ter uma vida desocupada para fazer a diferença na vida de alguém, é preciso deixar de olhar apenas para o nosso umbigo!

 

quarta-feira, abril 15, 2015

Talvez...

Talvez um dia seja tarde demais para me pedires para não parar... talvez um dia penses que me devias ter tratado de outra forma para não me perderes... talvez um dia percebas o valor da pessoa que tinhas ao teu lado... talvez um dia tenhas noção que devias ter tido mais calma, devias ter sido educado e amável... normalmente é assim só nos apercebemos de quanto gostávamos do que tínhamos quando perdemos...

terça-feira, novembro 11, 2014

O Doce Sabor de uma Mulher Deslumbrante

Uma mulher deslumbrante
não é aquela que mais
homens tem a seus pés.

Mas sim aquela que tem
apenas um que a faça
realmente feliz.

Uma mulher formosa não
é a mais jovem.
Nem a mais frágil, nem aquela
que tem a pele mais sedosa ou
o cabelo mais chamativo.

É aquela que com apenas
um sorriso franco e aberto
e um bom conselho pode
alegrar-te a vida.

Uma mulher de valor não,
é aquela que tem mais
títulos ou cargos académicos,

E sim aquela que sacrifica
seus sonhos temporariamente
para fazer felizes os demais.

Uma mulher deslumbrante não
é aquela mais ardente e sim a
que vibra ao fazer amor somente
com o homem que ama.

Uma mulher deslumbrante não
é aquela que se sente adulada
e admirada por sua beleza e
elegância,

E sim aquela mulher firme
de caráter.
Que pode dizer "Não".

E um Homem...

Um homem deslumbrante
é aquele que valoriza uma
mulher assim...

Que se sente orgulhoso de
tê-la como companheira...

Que sabe acaricia-la como
um músico virtuoso toca
seu amado instrumento...

Que luta a seu lado compartilhando
todas as suas tarefas, desde lavar
pratos e preparar a mesa, até
devolver as massagens e o carinho
que ela te proporcionou antes.

A verdade, companheiros homens
é que as mulheres com mania de
serem "mandonas" não levam
vantagens...

Que tolos temos sido e somos
quando valorizamos um presente
somente pela vistosidade do pacote...

Tolo e mil vezes tolo o homem que
come sobras na rua, tendo um
deslumbrante manjar em casa!

Gabriel Garcia Márquez

segunda-feira, abril 07, 2014

Redemption Song

 

Old pirates, yes, they rob I;
Sold I to the merchant ships,
Minutes after they took I...

From the bottomless pit.
But my hand was made strong
By the hand of the almighty.
We forward in this generation
Triumphantly.
Won't you help to sing
these songs of freedom
'cause all I ever have:
Redemption songs
Redemption songs

Emancipate yourselves from mental slavery;
None but ourselves can free our minds.
Have no fear for atomic energy,
'Cause none of them can stop the time
How long shall they kill our prophets,
While we stand aside and look
Oh! Some say it's just a part of it:
We've got to fulfill the book.
Won't you help to sing
these songs of freedom
'cause all I ever have:
Redemption songs
Redemption songs
Redemption songs

Emancipate yourselves from mental slavery;
None but ourselves can free our mind.
Wo! Have no fear for atomic energy,
'Cause none of them-a can-a stop-a-the time
How long shall they kill our prophets,
While we stand aside and look?
Yes, some say it's just a part of it:
We've got to fulfill the book.
Won't you help to sing
These songs of freedom? -
'cause all I ever had:
Redemption songs -
All I ever had:
Redemption songs:
These songs of freedom,
Songs of freedom.

sexta-feira, fevereiro 28, 2014

Outros Carnavais...

Nesta sexta feira tenho sempre estados de espirito completamente contrários... começa com a manhã atarefada com as mascaras dos meus filhos, agora só de um, pois a mais velha já está noutra... O stress para chegar a tempo do desfile, o nervoso miúdinho de os encontrar naquele "mar" de miúdos... Depois vem a paz, a sensação de dever cumprido, pois acaba sempre por correr tudo bem.

Segue-se a nostalgia de outros Carnavais, novamente não vou conseguir ir curtir o Carnaval como gosto ... foram muitos anos pelas Terras do Oeste (Torres e Ericeira) a divertir-me à grande. Acho que só ali consigo gostar do Carnaval (ok...no Rio de Janeiro ou em Veneza também me divertia concerteza)... Mais um ano que não vou, mais um ano que fico com o coração apertadinho por não dançar, cantar, conversar e rir com quem vive o Carnaval da mesma forma que eu...

Hoje talvez esteja mais lamechas, pois o meu Pequenino vai pela primeira vez para fora uma semana... Eu quero que vá, que se divirta, que faça ski ou snow board como ele quer, tenho plena confiança em quem o leva...mas não consigo deixar de sentir o aperto no coração... Se ao menos fosse a Las Vedras!





quinta-feira, dezembro 19, 2013

A Hipocrisia e as Festas


Estamos na época do ano em que a hipocrisia fala mais alto. Todos desejam tudo de bom uns aos outros, como se durante o resto do ano tivesse sido tudo maravilhoso, fossemos todos muito amigos…

Eu gosto muito desta época, apesar de nunca mais ter sido a mesma desde que perdi o meu Avô que fazia anos no dia 25 de Dezembro e um Amigo na noite de Passagem do Ano, são acontecimentos que nos marcam e que por mais felizes que estejamos passam-nos sempre pela cabeça. Tento sempre estar feliz e ver a época de forma positiva, pois tenho dois filhos e quero que sejam dias felizes que lhes fiquem na memória.

O que me irrita é o cinismo de alguns, que nos tentam lixar todo o ano, nos dificultam a vida constantemente, só nos proporcionam maus momentos, que agem sem pensarem nas consequências para os outros, que não têm noção do que prejudicam a vida de outras pessoas, nos dias que se aproximam vêm com o “Bom Natal!”, “Tudo de bom!”, “Bom Ano!” e a pior…”Um Santo Natal e um Próspero ano de 2014!”.

Só me apetece responder-lhes à letra e fazer com que percebam que preferia que estivessem caladinhos, que seria melhor terem feito com que o meu ano de 2013 fosse melhor, me tivessem dado a paz que tanto precisava, pois o ano de 2014 ainda está para vir e o ano de 2013, com Natal incluído, seria bem melhor se essas pessoas não tivessem feito parte dele, ou que tivessem pensado que as suas atitudes prejudicam os outros, que não devemos ser fixados apenas em nós e que a liberdade de cada um acaba onde começa a do outro…

Quem me conhece sabe que não respondo assim, não consigo ser frontal dessa forma, apenas agradeço, mas não desejo o mesmo e nem sequer digo o “igualmente”, pois se há coisa que não sou é mal-educada e muito menos cínica.

Marta Cruz Pinho

segunda-feira, novembro 18, 2013

Saudade

 
 
Por mais anos que passem... não esqueço.
Saudade da vida que passou.
Saudade de quem já partiu.
Saudade dos lugares onde fui feliz.
Saudade de quem já fui.

Google+ Followers

Seguidores